Envie para a equipe do sma possíveis erros que existirem nesta página:

Resumo da Previsão Climática durante o Trimestre OUT-NOV-DEZ/2017

Análise Realizada em 02 de Outubro de 2017, às 14h23min

CONDIÇÕES OCEÂNICAS OBSERVADAS EM SETEMBRO DE 2017:

A condição de NEUTRALIDADE climática segue presente;

A Temperatura da Superfície do Mar (TSM) medida em Setembro/2017 no Oceano Pacífico Equatorial [5ºN até 5ºS] apresentou predomínio de águas abaixo da média histórica (anomalia negativa), sobretudo na região central e leste;

Em relação ao mês anterior, foi observado um aumento na área e na intensidade da anomalia negativa da TSM sobre o Pacífico leste (Niño 1+2). Nas demais áreas deste oceano não houveram mudanças significativas no campo de anomalia da TSM;

O recente monitoramento em sub-superfície [0-300m] ainda indica a presença de águas com temperatura abaixo do normal migrando do oeste em direção a região centro-leste do Pacífico, bem como a intensificação do seu sinal sobre as camadas mais superficiais deste oceano;

No Oceano Atlântico Sul permanece a condição de águas variando desde a normalidade a valores acima da média histórica no extremo sul do Brasil, Enquanto isso, águas mais frias do que o normal atuam desde o litoral da Bahia até o Espírito Santo.

PROGNÓSTICO CLIMÁTICO:

A análise de consenso baseada nos resultados das simulações de 24 de previsão do clima apontam para uma maior probabilidade de 54,17% de que a fase NEUTRA do fenômeno El Niño – Oscilação Sul (ENOS*) seja mantida durante o trimestre de OUT-NOV-DEZ/2017;

No entanto, alguns modelos de previsão sinalizam um possível retorno do fenômeno LA NIÑA até o final de 2017, devido o cenário atual e previsto de resfriamento das águas no Pacífico Equatorial;

Diante de tamanha incerteza, sugerimos acompanhar as atualizações mensais da previsão climática, além das atualizações diárias dos modelos de previsão de tempo, disponíveis na página do smaABC.

*ENOS: fenômeno meteorológico de escala global, caracterizado pela interação oceano-atmosfera que afeta a circulação geral da atmosfera, dando origem a eventos climáticos como El Niño(fase positiva) ou La Niña (fase negativa).