Envie para a equipe do sma possíveis erros que existirem nesta página:

Resumo da Previsão Climática durante o Trimestre JUN-JUL-AGO/2019

Análise Realizada em 28 de Maio de 2019, às 11h22min

RESUMO DAS CONDIÇÕES OCEÂNICAS OBSERVADAS

Atualmente, o oceano Pacífico Equatorial segue mostrando sinais modestos de aquecimento acima do normal que refletem para manutenção do fenômeno El Niño de intensidade fraca;

Esse aquecimento não ocorre de maneira uniforme, sendo observado águas mais aquecidas na parte central (Niño 3.4) e águas com temperatura dentro da normalidade na faixa leste do Pacífico (Niño 1+2);

Essa diferença de temperatura entre o Pacífico central e leste indica uma condição de El Niño não clássico ou Modoki, com efeitos mais brandos nas condições atmosféricas em grande parte do Planeta;

O monitoramento em profundidade [0-300m] vem mostrando desde o mês passado um enfraquecimento do aquecimento em áreas do centro-leste do Pacífico e até mesmo o aparecimento de águas mais frias que o normal entre 100 e 200m de profundidade;

No litoral sul do Brasil permanece o predomínio de águas com temperaturas acima do normal. Tal situação favorece um maior ingresso de vapor na atmosfera e com isso ocasionando aumento da nebulosidade e as chuvas ao longo da costa.

PROGNÓSTICO CLIMÁTICO:

O fenômeno EL NIÑO de intensidade fraca continua presente;

Essa condição vem sendo mantida devido a persistência do padrão de águas com temperaturas em pelo menos 0,5°C acima da média climatológica em grande parte do Pacífico, com exceção para áreas próximas a costa oeste da América do Sul;

As projeções oceânica indicam manutenção de um Pacífico com aquecimento fraco e chance em torno de 74,1% de continuidade do EL NIÑO durante o trimestre de JUN-JUL-AGO/2019;

O aquecimento desigual previsto sobre o Pacífico contribui para uma maior irregularidade das chuvas na região do Grupo ABC, com alternância entre períodos secos e chuvosos.

*ENOS: fenômeno meteorológico de escala global, caracterizado pela interação oceano-atmosfera que afeta a circulação geral da atmosfera, dando origem a eventos climáticos como El Niño(fase positiva) ou La Niña (fase negativa).